06 fevereiro 2014

Faculdade de Belas Artes luta pelo Chiado



A Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (FBAUL) encerrou hoje em protesto contra o projecto do Governo em alargar as instalações do Museu do Chiado para o convento ocupado pela escola.

As notícias não referem se o Governo já tem alternativa para a FBAUL ou se pura e simplesmente pretende arrumar a instituição numa ou duas alas do convento... afinal, imagino que as Belas Artes, à semelhança das Ciências Siociais, também não devem passar pelo crivo apertado de Passos, Pires de Lima e Nuno Crato sobre a "formação próxima da vida real".

No entanto, em abono da verdade, há que reafirmar que o Museu do Chiado necessita de mais espaço para expor ao publico o seu acervo de arte moderna e contemporânea que estará na sua grande maioria encaixotado.

Por outro lado, o belíssimo Convento de São Francisco, com certeza já não será hoje o espaço ideal e suficiente para o ensino artístico de hoje que, em muitas vertentes, tem outras necessidades - nomeadamente a nível de tecnologias - que não tinha há 20 anos atrás.

Na verdade, o Chiado é um território valioso, muito apetecível, mas, claro, escasso.

A sua gestão e a forma como ele vai ser ocupado tem de ser debatido e ponderado por todos, sendo obviamente condenável este tipo de decisões entre ministros e secretários de estado, à revelia da própria Universidade e, ainda mais grave - questão que não tem aparecido nas notícias - à revelia da própria Cidade ou, se quiserem, da Câmara Municipal.

Eu diria que nem toda a colecção do Museu do Chiado nem toda a Faculdade de Belas Artes podem continuar ali... Mas em minha opinião, a continuação de uma escola de ensino superior público no Chiado é extremamente importante porque serve como mais uma (das poucas) âncoras do Centro de Lisboa que, com o aumento exponencial do turismo, corre cada vez mais o sério risco de naufragar no mar perigoso das cidades-delicodoces-artificiais-para-turista-ver.  

 

Sem comentários:

Enviar um comentário