16 setembro 2013

Debate Costa vs. Seara

Decorreu hoje, no Instituto Superior Técnico, um debate entre os candidatos à Câmara Municipal de Lisboa das duas forças mais representativas.
Com as regras da CNE, este deverá ter sido um dos raros (se não o único) frente-a-frente entre os dois candidatos.

António Costa e Fernando Seara em debate no Salão Nobre do IST
Os temas foram bastante direccionados para os alunos e para a própria universidade, mas não deixou de haver lugar a outros assuntos, como a Mobilidade, Segurança e Habitação.

Há que admitir que o Costa deu um baile ao Seabra, que se mostrou pouco conhecedor das pastas, baralhado e com pouquíssima capacidade de argumentação. Muitas das coisas que dizia ou se contradizia a si mesmo ou não se percebiam.

Ficámos a saber que o que Seara tem para oferecer à cidade são lâmpadas para iluminação das ruas para aumentar a segurança na cidade - "como se fez em São Paulo, por influência do 'Partido', de carácter Leninista".
Outra das suas grandes preocupações é como é que é possível uma pessoa chegar de automóvel ao hotel certo na Avenida da Liberdade sem auxílio de GPS ou sem andar a circular durante 45 minutos, por causa das recentes alterações da Avenida.
Curiosamente, Fernando Seara foi tecendo largos elogios ao mandato de António Costa, tendo a necessidade de no final vincar apenas as divergências, parecendo que se pendurava nas ideias de Costa à falta de melhores propostas.

Costa assumiu a postura de Presidente da Câmara, conhecedor profundo da cidade e dos temas, falando bastante de estratégias e de uma visão para a cidade para mais de 4 anos, não tanto de medidas avulso. No que toca à Mobilidade, reforçou a ideia da necessidade de Lisboa ter uma calçada apta para o peão, confortável, despegando-se da ideia da calçada típica portuguesa, que não faz sentido fora do seu âmbito artístico.

Apesar de não ser o mesmo, pode ser lido um relato do Público ao minuto aqui:  www.publico.pt/politica/noticia/debate-costaseara-ao-minuto-1605984 (ler de baixo para cima). Faz mesmo falta a transmissão televisiva...

Houve ainda quem questionasse a falta de representatividade das outras forças políticas naquele debate, o que foi respondido pelo Presidente da AEIST que seria impossível ter um debate com os 9 candidatos, e que a AEIST já tinha reunido com João Ferreira (CDU) e com Ana Drago (BE) para expor as preocupações dos alunos e do instituto e ouvir quais as suas propostas para a cidade.

1 comentário:

  1. Lisboa não se encerra nos limites do concelho nem pode circunscrever-se às suas dimensões operacionais. Aparentemente Seara é atento a essas matérias (iluminação e limpeza), mas não chega para uma cidade que representa muito mais do que isso.

    Lisboa hoje é mais cosmopolita, cultural e criativa, recuperando representação internacional crescente, equiparável por ventura, a tempos áureos dos Descobrimentos! Este caminho é retrato da necessidade de desenvolvimento, da luta contra a crise e da inspiração que move comunidades.

    Falta alguma visão e estratégia a Seara e isso ficou claro num debate, onde o candidato pela coligação de direita ficou muito aquém do que Lisboa precisa. Não basta "estar com os dois pés em Lisboa"!

    Por outro lado, António Costa mantém um registo apostado numa estratégia de médio/longo prazo, abordando os temas da eficiência energética, mobilidade suave, turismo, empreendedorismo, reabilitação urbana e modelos governativos. Do ponto de vista de planeamento e ordenamento do território deixa expressas as suas preocupações quanto ao futuro de Lisboa enquanto região metropolitana, e os respectivos desafios que representa esta escala, designadamente no que diz respeito à operação e infraestruturas de transportes.

    Ficaram claras as diferenças de registo e sobretudo as ideias governativas que cada candidato pode concretizar num próximo mandato...

    ResponderEliminar