12 julho 2013

Intendente com vida

Se me perguntar onde é o meu trabalho, poderia dizer que é na zona dos Anjos. Pacífico q.b., certo? Então e se disser que é no Intendente? Que tipo de comentários inundam agora o seu pensamento?

É curioso ver o poder de 1 só palavra: "Intendente".

Há mais de 10 anos que ali trabalho. Sujidade, miséria, droga e prostituição eram o postal de visita de quem passava por estas ruas. A minha avó, que por aqui viveu e conviveu na sua juventude, ficava desolada com este cenário, tal a degradação sofrida da zona.

Como combater tudo isto? Podemos centrar-nos no problema e injectar dinheiro apenas para estes focos ou aproveitar os recursos locais, promover sinergias e relações sólidas no bairro (o Festival TODOS é 1 exemplo de sucesso, que falarei num outro post) e condições para que seja agradável e seguro ocupar as ruas.

Para mim, sentir tal transformação, é 1 aposta ganha de António Costa.
Coragem por ter trazido o seu gabinete para o Largo do Intendente. Sentir de perto a cidade e as suas dinâmicas é muito importante para que possa haver realmente mudança.

Por isso, falar-lhe das melhorias, não chega. Convido-@ a vir apreciá-las na primeira pessoa.

Se está demasiad@ stressad@ com o trabalho, tem aqui 1 óptimo medicamento: permita-se vir almoçar, vá, 1 dia por semana a esta zona e recarregar baterias para o resto da semana. Vai ver que é revitalizador.

 
Até já.

2 comentários:

  1. Que lindos candeeiros periscópio. Somos patos bravos e gostamos.

    ResponderEliminar
  2. Realmente, caro Anónimo... Depois de uma obra extraordinária como a que se fez no Intendente (que foi muito para além da mera reabilitação do edificado e que foi uma verdadeira revitalização de toda aquela área), o único comentário que encontra para fazer é que não gosta dos candeeiros em periscópio... :P

    Eu diria que o que pelos vistos o que "gostamos" mesmo é de mandar bocas

    ResponderEliminar