27 fevereiro 2013

Para que serve afinal esta Rua?


Situemo-nos: estamos na Rua Garrett, Chiado, a Rua com o preço do imobiliário mais caro do País, designadamente do retalho.
A Rua tem milhares de pessoas que, naturalmente não cabendo nos estreitos passeios que lhes destinaram, circulam em toda a largura do perfil.
A questão é simples: O que fazem estes carros ali estacionados (já nem falo dos de 2ª fila...)?
É natural que se possa aceder de carro a esta rua, para carga e descarga e tomada e largada de passageiros, mas os cerca de 15 lugares de estacionamento permanentes podem ameaçar os negócios de tantas empresas e afastar milhares de pessoas que a procuram?

8 comentários:

  1. É preciso ter topete!
    Tirei uma fotografia aí há dias para escrever exactamente este post. É sinal que concordo a 100%.

    ResponderEliminar
  2. Existe ali um lojista que estaciona - não em segunda fila, mas num lugar pago - uma ford transit durante horas a fio.

    Não só não paga o devido ao erário público (porque como tem a loja próximo dá para ir controlando quando é que tem de ir meter a moeda para não levar multa), como, mesmo que pagasse, tinha ali os 6 metros quadrados (mais ou menos) para armazém mais baratos do chiado.

    Já em tempos foi ali promovido um "no parking day" num daqueles lugares... para quando outro? Eu estou disponível para particiar! :)

    ResponderEliminar
  3. Miguel, peço desculpa por andarmos no mesmo comprimento de onda! :)
    Em troca, deixo-te uma sugestão: Av. Guerra Junqueiro

    ResponderEliminar
  4. Bernardino, há tempos li um post, não sei se te lembras, onde alguém sugeria que alugar uma carrinha e ocupar 6m2 de espaço público em permanência para guardar tralha que não cabia em casa saía bem mais barato que alugar uma arrecadação :)

    ResponderEliminar
  5. Aliás, nas fotos veêm-se bastantes carrinhas. O truque já deve ter pegado.

    ResponderEliminar
  6. Os carros em 2ª fila que aparecem nas fotos estiveram ali pelo menos 1h. Passei neste local com essa diferença de tempo.

    ResponderEliminar
  7. E não falta oferta de estacionamento, nos diversos parques nas redondezas

    ResponderEliminar
  8. Não esquecer que esta rua foi tornada pedonal durante o mandato do Santana Lopes e aberta novamente aos carros no anterior mandato do António Costa!

    ResponderEliminar