21 maio 2013

O espectro do Casal Ventoso

O Casal Ventoso foi demolido há muito: o realojamento começou em 1999. No entanto, crianças e adolescentes que hoje vivem nos bairros sociais da avenida de Ceuta, e que nunca conheceram o Casal Ventoso, quando vão para fora do seu "território", e se sentem inseguros, afirmam muitas vezes que são do "Casal Ventoso", como quem diz: "cuidado comigo, que venho dum sítio muito perigoso!". Apesar de esta atitude constituir um mecanismo de defesa compreensível, é também verdade que estão assim a reproduzir um estigma identitário que se vira contra eles, funcionando como mecanismo de exclusão. O que é irónico é que o "Casal Ventoso" mítico a que se referem, todo ele imaginado como a capital da ultra-violência, pouco tem a ver com o (muito mais pacato) Casal Ventoso real. Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, mas o fantasma do Casal Ventoso continua ainda a assombrar-nos.

Sem comentários:

Enviar um comentário